Skip directly to content

O elogio e sua eficácia

Artigo

Texto elaborado por Patrícia Quaresma Ragone e Rosimar de Fátima Campos Baumgratz Delgado

 

Receber elogios é sempre gratificante e faz muito bem para a auto-estima. Na infância, o elogio tem papel ainda mais importante, porque é nesta fase que se forma a personalidade. O reforço é uma estratégia comportamental básica que geralmente produz resultados rápidos para aumentar comportamentos-alvos, e constitui-se de dois tipos: positivo (envolve dar alguma coisa positiva, como elogio, abraços, um brinquedo) e negativo (remover alguma coisa negativa, como ter que cumprir tarefas domésticas).

Os termos reforço positivo e negativo referem-se a se alguma coisa boa é adicionada (reforço positivo) ou se alguma coisa ruim é subtraída ou removida para aumentar a taxa de comportamento desejado. É importante enfatizar que as expressões positivo e negativo, referem-se ao aspecto de recompensa, mas o resultado é sempre um aumento no comportamento desejável.

O “reforço positivo” deve ser feito quando a criança tem iniciativas construtivas e desenvolve uma tarefa adequadamente. Com isso, ela ganha segurança, desenvolve capacidade de agir por iniciativa própria e se tornará mais criativa. O “reforço positivo” torna-se válido quando a criança tem um comportamento considerado correto, deve ser simples e direcionado àquilo que se quer enfatizar.

Destacamos o uso de algumas espécies de reforços: Reforços Sociais, Reforços de Atividades e Reforços Simbólicos. Os Reforços Sociais são conseqüências produzidas pelo comportamento de uma pessoa que fortalece o comportamento de outra pessoa. Incluem palavras de louvor, expressões, proximidades e contato físico.

Geralmente é preferível fazer elogios descritivos a avaliativos, ou seja, elogie o comportamento especificamente e necessariamente a pessoa. Descrever é mostrar apreciação através da atenção minuciosa que se dá a seu trabalho ou comportamento da criança.

Há muito a ser dito sobre este ponto de vista. Quanto menos se conhece a criança, mais provavelmente o elogio descritivo será efetivo e o elogio avaliativo falhará. Entretanto, também é possível fazer com que frases como “Ótimo”, “Bravo”, “Excelente” sejam eficientes para as crianças, se acompanharmos tais frases por afirmações descritivas daquilo que a criança fez para merecer tal elogio.

Os Reforços de Atividades são efetivamente usar atividades que as crianças gostam como recompensa por comportamento desejado. O uso efetivo de reforços no ensino da criança envolve a regra geral que “fazendo suas tarefas, eventos reforçadores ocorrerão”.

O sistema de Reforço por Símbolos envolve as etapas de: selecionar um conjunto de “prêmios reforçadores” (balas, pirulitos, bolas de gude, balões, etc.); selecionar um símbolo, que pode ser dado rapidamente, e que cause um mínimo de interferências no comportamento momentâneo da criança (estrelas douradas, marcas no quadro) e finalmente determinar o procedimento de pagamento.

Para fazer funcionar um sistema de Símbolos, é importante explicar o processo às crianças, usar elogios ao dar os símbolos, manter os registros de quem ganha o que e mudar o reforço contínuo para intermitente, ou seja, comece reforçando cada nova resposta desejável e, pouco a pouco, passe a reforçar de forma imprevisível. Aprender a como reforçar, envolve a aprendizagem de uma grande variedade de maneiras de apresentar reforços em potencial ou circunstâncias apropriadas. A maioria das crianças é (ou podem ser ensinadas a ser) responsiva a elogios, afeição e outros reforçadores sociais. É necessário aprender uma variedade de maneiras de dizer ou mostrar às crianças que elas estão agindo bem.