Skip directly to content

Por que "Escola de Casais?"

            Os pontos fracos dos relacionamentos geralmente são os déficits na comunicação, as inabilidades com as diferenças, a vulnerabilidade na vida afetiva sexual e a falta de saúde espiritual, para mencionar alguns. Esta “Escola de Casais” pretende através da Palavra de Deus e das contribuições da Psicologia oferecer aos casais os segredos do “caminho longo a dois” através da prática do “relacionamento emocionalmente e espiritualmente inteligente”. Ninguém ama de verdade o que não conhece. Quanto mais conhecemos, algo ou alguém, mais podemos melhorar a nossa margem de prevenção e de conquista.

            Nas últimas décadas, especialistas em casamento têm pesquisado os ingredientes de um casamento feliz.  Por isso, atualmente sabemos mais sobre como construir um casamento duradouro do que jamais se soube. A Bíblia diz que “Deus é amor”, portanto, se queremos melhorar o funcionamento dos casais, é eficaz extrairmos da “fonte do amor” os princípios fundamentais. A Escola de Casais é oferecida em módulos para que os casais percorram o caminho do desenvolvimento de tal forma que vão mantendo os ganhos, prevenindo recaídas e revendo os contratos, podendo construir assim relação de confiança com mais solidez.

 

 

 

 

Para quem?

 

ü  Casais de namorados e noivos que desejam fazer a PREVENÇÃO das dificuldades;

ü  Casais estáveis que desejam fazer a MANUTENÇÃO dos ganhos;

ü  Casais em crise que desejam fazer a RECUPERAÇÃO dos conflitos;

ü  Casais separados que desejam tentar a RECONCILIAÇÃO;

ü  Casais que fizeram a 1º Escola de Casais que desejam fazer a REVISÃO eCOMPLEMENTAÇÃO das lições.

 

“É necessário que o casal se pergun­te: “Aonde queremos chegar?”. “O que queremos que a nossa relação tra­duza para nós e para o mundo?”. Uma relação a dois é muito mais forte do que cada ser separadamente. Podemos impactar o mundo como in­divíduos, porém, como dois, somos mais fortes. E o projeto do casal en­tra nessa lógica. Construir, portanto, uma vida a dois é quase um exercício de an­tecipação de vida conjunta. Constrói-se um plano de metas para da­qui a cinco, dez, 20 anos, e assim sucessivamente. Com o plano bem es­tabelecido, passa-se a conjecturar possíveis dificuldades, a fim de que o casal não seja surpreendido e não se percam oportunidades. Não se pode perder de vista que a vida a dois é um empreendimento conjunto.”
 
 RAGONE; Laços, um caminho longo a dois; pag.: 97