Skip directly to content

Psicopedagogia

“A função da Psicopedagogia é interpretar como os sujeitos aprendem.”
Alícia Fernandes

O interesse no desenvolvimento e na aplicação de terapias cognitivas para as diversas dificuldades educacionais cresceu nos últimos anos. A Terapia Cognitiva (TC) é baseada na crença sobre a natureza interativa e recíproca das cognições, sentimentos e comportamentos. Dessa forma, as abordagens cognitivas são altamente compatíveis com as necessidades de crianças e jovens com dificuldades nesse processo, os quais apresentam características como “desamparo aprendido” (crença de que seus esforços não irão chegar aos resultados determinados), déficits da autorregulação, consciência meta-cognitiva limitada e problemas de atenção e memória.

A PQR propõe uma “face” psicopedagógica mais eficaz diante das demandas atuais — entendendo a natureza da aprendizagem, os processos cognitivos, os estágios de construção do conhecimento, as estratégias que a pessoa usa para aprender —, a fim de formular um planejamento de intervenção mais funcional.

O que é?

Área que analisa as condições de aprendizagem da pessoa e as interferências que impedem, muitas vezes, a apropriação do conhecimento. O diagnóstico e a intervenção, apoiados no modelo cognitivo, se alicerçam nos resultados de avaliações que mostrem as habilidades cognitivas, rendimentos acadêmicos e atributos comportamentais, por meio de múltiplos métodos, tendo como base uma perspectiva pró-ativa e a correção preventiva de habilidades escolares, que levam à substituição de aprendizado ineficiente e não-dirigido por uma abordagem mais estruturada e autorregulada para a aquisição do conhecimento e a resolução de problemas.

Para quê?

  •     Compreender e intervir na maneira como o sujeito aprende.
  •     Orientar e auxiliar a família e a escola na melhoria da condição de aprendizagem do sujeito.
  •     Reestruturar o “esquema de incapacidade” por meio da instrumentalização adequada sobre como aprender ao invés de ensinar o que aprender.


Como?

Utilizando ferramentas da Terapia Cognitiva aplicadas à Psicopedagogia:

  •     Lista de problemas e metas no campo escolar.
  •     Plano de ação e autoavaliação (do processo cognitivo) por meio de notas e resumos das sessões para servirem de base investigativa sobre o modo como o sujeito aprende e  também para ensiná-lo as melhores formas de se autoplanejar nos processos de aprender.
  •     Identificação e substituição dos pensamentos automáticos negativos por pensamentos mais alternativos envolvidos no processo ensino-aprendizagem e o combate às crenças limitantes.
  •     Autoinstrução para que a criança e o adolescente façam uso da “voz de comando positivo”.
  •     Técnicas necessárias para maximizar o sucesso dos alunos na escola e na vida.